"Tenho o nome de uma flor

quando me chamas.
Quando me tocas,

nem eu sei

se sou água, rapariga,

ou algum pomar que atravessei"

By Eugénio de Andrade in "As mãos e os Frutos"(1948)

publicado por abelhinha às 19:26